Ney afirma que irá recorrer da decisão do TRE e que está tranquilo quanto a deixar o cargo

Por Williana Lascaleia, da redação

Vereador Ney Santos afirma que recebeu com tranquilidade a noticia de que foi derrubada a liminar que o mantinha no cargo desde o começo de março na noite desta terça-feira, dia 29. A liminar foi julgada e o vereador perdeu o direito de aguardar o julgamento no cargo. Em nota afirmou que irá recorrer da decisão.

O vereador afirmou que se perder o cargo irá continuar ajudar a população pois “Quem quer fazer pelo povo não precisa de mandato politico” e se diz feliz e “tranquilo em saber que minha acusação não é de corrupção, desvio de dinheiro público e também não me deixa inelegível para disputar as eleições municipais deste ano”.

Recentemente o presidente da Casa de Leis de Embu lançou sua pré candidatura a prefeito do município em grande estilo e com o apoio do prefeito Fernando Fernandes.

 

Veja Nota na integra.

 

 

Venho comunicar a todos que na noite desta terça-feira, dia 29, recebi com muita tranquilidade a informação que a liminar que me mantinha no cargo desde o dia 01 de março foi julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), sendo assim o direito de aguardar o julgamento no cargo foi retirado, porém nossa defesa vai recorrer.

 

Vale ressaltar que ainda não foi publicada a decisão e a Câmara Municipal não foi notificada até o momento.

 

Estou sendo julgado por fazer o bem ao próximo, em um processo que o PT abriu contra nós e a acusação aponta que tive favorecimento de votos, por intermédio de evento beneficente na ONG Vida Feliz, projeto esse que sempre teve meu apoio antes mesmo da politica.

 

O partido dos trabalhadores, que tem sucateado a saúde do nosso país, me processa por apoiar uma ação social que leva saúde para os mais carentes.

 

O ONG VIDA FELIZ faz o que o poder público deveria fazer e não faz, ao contrário são denúncias e mais denúncias de désvios de verbas públicas que poderiam ir para a saúde do nosso povo, mas está indo para o bolso dos políticos corruptos, deste que é o partido mais corrupto da história política do nosso país.

 

Sou um defensor da saúde, mesmo porque perdi meu pai no Pronto Socorro do Vazame e desde então prometi que outras pessoas não sofreriam pelo mesmo motivo que eu um dia sofri, dessa forma, apoio e sempre vou apoiar projetos que beneficiam unicamente o povo de Embu das Artes, que tanto precisa e merece da nossa atenção e cuidado.

 

Se preciso for deixarei sim o cargo de vereador, mesmo porque se perder hoje, amanhã vou montar uma barraca na praça e continuar atendendo as demandas do nosso povo. Quem quer fazer pelo povo não precisa de mandato politico. Estou tranquilo em saber que minha acusação não é de corrupção, desvio de dinheiro público e também não me deixa inelegível para disputar as eleições municipais deste ano. Nosso projeto continua e ninguém pode parar o sonho de um homem.

 

“O que o Tribunal julgou hoje a tarde não foi um novo processo de cassação do Ney, tão pouco cassou o Ney novamente, o que o Tribunal fez foi apenas aclarar alguns pontos que estavam obscuros, algumas omissões que continham na sentença como a completa inexistência qualquer menção por parte do relator das mais de quase dez testemunhas que estiveram no caso, que negaram a ocorrência de qualquer ilicitude nos eventos da ONG. Como o relator, no seu voto não tinha feito nenhuma menção a essas testemunhas nos da defesa do Ney tomamos como base isso daí como uma coisa muito grave dentro do processo e achamos por bem entrarmos com embargos de declaração para que o juiz se manifesta-se com relação a essas testemunhas. Não houve nova cassação, não houve nova decisão e o processo segue seu curso normal”, disse o advogado Joel Matos.

Att,

Equipe de Comunicação e MKT NEY SANTOS

 

Comentários

comentários

This entry was posted in Região. Bookmark the permalink.