Por falta de quórum Peter não é empossado; correndo o risco de ser preso Ney não comparece a cerimônia de posse

Por Williana Lascaleia, da Câmara Municipal de Embu das Artes

 

Na manhã desta quarta-feira, 25, o vice-prefeito eleito, Peter Calderoni, não foi empossado por falta de quórum. O prefeito eleito Ney Santos, que está foragido desde 9 de dezembro, não compareceu à sessão, pois corre o risco de ser preso.

Os vereadores não compareceram e alguns justificaram problemas de saúde. Dr. Beth fez uma cirurgia na cabeça e se recupera em casa desde o final do ano passado; Edvânio Mendes fez uma cirurgia para a retirada de pedra nos rins; já o vereador Gilson Leite fez uma amputação, Doda Pinheiro fez a retirada de 3 hérnias.

“Como foi feita uma convocação rápida, com 24h, então alguns [vereadores] tiveram problemas pessoais e não [puderam comparecer]” disse o presidente em exercício Carlinhos do Embu que aguardou a chegada de vereadores, sem sucesso, para encerrar a sessão.

Após a posse Ney santos tem até 10 dias para assumir o cargo, caso não o faça será dado como vago seu cargo, conforme a decisão dos vereadores. O vice-prefeito, Peter Calderoni, fica à frente do executivo por 90 dias que é o prazo para novas eleições. Se Peter se ausentar, durante este período, em seu lugar assume o presidente da Câmara, Hugo Prado.

“Dando posse caso o prefeito eleito não compareça ele terá dez dias para tomar a posse. Não acontecendo isso a câmara tem que se reunir e analisar o caso de vacância do caso, isso se não for comprovado uma força maior. Assim determina a nossa lei orgânica”, afirmou o diretor jurídico da Câmara, Francisco Roberto de Souza.

Na sexta-feira, 27, as 17h irá ocorrer a posse do vice-prefeito eleito, acredita- se que terá quórum. Segundo informações, não aconteceu a diplomação para que dê tempo de ser julgado o terceiro habeas corpus que a defesa deu entrada na justiça no Superior Tribunal Eleitoral, STE, em Brasília, na última segunda-feira, 23.

“Isso é brincadeira com a população. Está uma incógnita em nossa cidade. Precisamos de uma direção para a cidade andar. Saúde, educação e todos os projetos parados”, disse Rosangela Santos, a única vereadora a comparecer na sessão desta manhã.

O plenário da Câmara não estava lotado, não tinha muitos manifestantes, apoiadores, nem mesmo com faixas e cartazes apoiando Ney. Peter, assim que foi declarado o fim da sessão, por volta as 10:40h, foi retirado por assessores do plenário.

Comentários

comentários

This entry was posted in Região, Williana Lascaleia. Bookmark the permalink.