Acidentes com pedestres em rodovias paulistas têm queda em 2015

Por Portal do Governo do Estado

Atropelamentos caíram 29,7% no 1º semestre em relação a 2014, diz Artesp

A ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) registrou queda no número de acidentes envolvendo pedestres nas rodovias concedidas do Estado de São Paulo.

No primeiro semestre deste ano houve redução de 23,6% nos atropelamentos: foram 295 ocorrências registradas de janeiro a junho, enquanto que no mesmo período do ano passado os casos chegaram a 386.

A redução do número de acidentes fatais foi ainda maior: queda de 29,7% nos seis primeiros meses de 2014 – no período houve 131 mortes, enquanto que no 1º semestre de 2015 foram 92 óbitos.

Embora represente apenas 1,83% do total de acidentes nas rodovias concedidas do estado, o atropelamento de pedestres é responsável por 30,88% das mortes ocorridas.

Segundo o Programa de Redução de Acidentes (PRA), até 2020 as concessionárias devem reduzir em 50% o número de mortes em rodovias e em 20% o número de feridos, em relação aos registros de 2010.

A ARTESP monitora os acidentes ocorridos nos 6,4 mil quilômetros de rodovias sob concessão e controla as ações realizadas pelas 20 concessionárias, como construção de passarelas, reforço de sinalização e campanhas de conscientização dos usuários que serão intensificadas no sábado (8), que é o Dia do Pedestre.

Dicas de segurança da ARTESP – Utilize sempre a passarela ou dispositivos com passeio para pedestre para realizar a travessia em uma rodovia;

- Caso não haja estes dispositivos, procure pontos de travessia segura;

- Nunca realize a travessia das pistas próximo de curvas, descidas e subidas. O pedestre deve lembrar que ele tem de ser visto pelo motorista a uma distância bem longa;

- Evite andar pelo acostamento ou junto à rodovia, pois um motorista que perde a direção tem a tendência a jogar o veículo sobre o acostamento;

- Utilize sempre roupas com cores que chamem a atenção dos motorista;

Comentários

comentários

This entry was posted in São Paulo. Bookmark the permalink.