Em clima festivo, Câmara de Taboão aprova novo estatuto da GCM

 

Por Assessoria da CMTS

Em clima festivo e com discursos de elogios à Guarda Civil Municipal (GCM), os vereadores de Taboão da Serra aprovaram nesta quinta-feira, 14, por unanimidade, na presença do prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e de dezenas  de guardas o Plano de Cargos e Carreira da Guarda Civil de Taboão da Serra. O projeto foi elaborado pelo Poder Executivo e votado em sessão extraordinária. A maioria dos vereadores lembrou o fato do estatuto anterior tirar diretos da corporação e ter sido aprovado sem discussão no ano de 2010. Todos salientaram o reconhecimento da cidade a guarda municipal fazendo menção à dedicação e heroísmo dos guardas. O novo estatuto passará a valer a partir de janeiro.

 

O prefeito Fernando Fernandes comemorou a votação do Estatuto. Fez balanço dos investimentos que seu governo fez em armas, coletes, viaturas, a criação da Romu e a abertura de concurso público para ampliar o efetivo. Para Fernandes, a prática vai mostrar a importância do novo estatuto.

 

“Graças a Deus estamos aqui votando esse projeto resultado do consenso de uma grande maioria. Agradeço a Câmara pela votação ainda esse ano para que ele seja implantado em janeiro. Se existe uma categoria que merece esse apoio é a GCM. Não me canso de dizer que a guarda é a grande responsável pela segurança na nossa cidade. Sempre digo que não é fácil para o pai, a mãe, a esposa ou o marido ver a pessoa saindo de casa para arriscar a vida defendendo o maior patrimônio de uma cidade: os moradores”, afirmou o prefeito, antes de lembrar que participou da criação da GCM e lembrar que o novo estatuto foi iniciado e amplamente discutido pelo ex-secretário de Segurança, Gerson Brito.

 

 

Com a aprovação do novo estatuto o salário inicial da GCM passará dos atuais R$ 1.200,00 para R$ 1.800,00. Além disso, há a garantia de aumento salarial dos guardas a cada dois anos e possibilidade de reenquadramento dentro da corporação.

 

Atualmente, o plano de carreira da GCM permite que a evolução da carreira, seja feita de forma diagonal ou vertical. O novo estatuto corrige essa distorção.

 

Para conseguir evoluir na carreira, os guardas vão precisar fazer cursos de titulação (graduação, pós-graduação ou doutorado) ou capacitação, que será oferecido pela prefeitura ao longo do ano. O impacto do novo estatuto na folha de pagamento está previsto em aproximadamente R$ 70 mil mensais.

 

A votação do novo estatuto da GCM foi acompanhada pelos secretários Gerson Brito, Cândido Ribeiro e Olívio Nóbrega. Além do comandante da GCM, Sandro Léo e o subcomandante Borgatto.

Comentários

comentários

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.